quinta-feira, 26 de março de 2015

Memórias do movimento indígena do Nordeste


INDÍGENAS PRODUZEM LIVRO SOBRE A MEMÓRIA DO MOVIMENTO INDÍGENA DO NORDESTE

Indígenas autores de 11 etnias do Nordeste produzem e lançam o 23° livro da coleção ÍNDIOS NA VISÃO DOS ÍNDIOS
Com o título “Memórias do Movimento Indígena do Nordeste”, 16 indígenas escrevem partilhando suas ideias e opiniões. Sabendo que é na memória que está a garantia de um futuro melhor para todos; os indígenas estão fazendo circular 1000 exemplares impressos e disponibilizando gratuitamente na internet seu trabalho coletivo.
“Este livro é um registro histórico que deixa na memória das futuras gerações a nossa forma de viver e as transformações pelas quais passamos, em sua grande parte, sem nosso consentimento. Por meio dele o povo poderá refletir e não deixar que o lado escuro da história se repita”, afirmou Alexsandro Potiguara, um dos autores do livro.
Contando com o apoio do IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus, autarquia do Ministério da Cultura – através do edital público “Memórias Brasileiras”, a ONG Thydêwá, que vem trabalhando desde 2001 com o emponderamento dos indígenas e promovendo o fortalecimento de suas vozes e expressões, convocou e organizou este novo livro, que está dentro da premiada coleção “Índios na Visão dos índios”.
Neste título, o 23° da coleção, indígenas Pankararu, Potiguara, Pataxó, Fulni-ô, Kariri-Xocó, Tupinambá, Quixelô, Pataxó Hãhãhãe, Kanindé, Karapoto Plaki-ô, Payayá e Xokó, com toda liberdade e força, partilham através de escritos, fotografias e desenhos suas memórias, sentimentos e visões
O livro ainda conta com fragmentos de um trabalho cartográfico protagonizado por indígenas de 08 comunidades do Nordeste que mantém Pontos de Cultura Indígena dentro de seus territórios, projeto que conta também com o apoio da ONG Thydêwá e do Ministério da Cultura; desta vez, via Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural.

Serviço: lançamento em Pernambuco e no Rio de Janeiro
Quem: ONG Thydêwá, com a parceria do IBRAM – Ministério da Cultura
Quando: 10 de abril, na UERJ, Dep. de Letras, pela manhã

                 15 de abril, no auditório da UPE/Campus Garanhuns, às 19h:30min.
Sugestões de fontes: 
contatos@thydewa.org – Sebastián Gerlic 73 3269 1970 www.thydewa.org e www.facebook.com/memoriasindigenas

2 comentários:

Sebastián disse...

Graça querida! Foi e esta sendo um prazer trabalhar contigo...
Nosso filho coletivo esta nascendo e já está chegando nas ruas e nas rodovias digitais tb!
Gratidão!
Sebastian

Graça Grauna disse...

Querido Sebastian: para mim é um prazer colaborar com todos os que fazem a Thydewa. Vamos torcer para que o nosso filho coletivo percorra os caminhos que Ñhanderu permitir. Abraços,
Graça Graúna