segunda-feira, 31 de março de 2014

sexta-feira, 21 de março de 2014

Caos climático

Floresta em chamas. Imagem extraída do Google.



É temerário descartar
a memória das Águas
o grito da Terra
o chamado do Fogo
o clamor do Ar.

As folhas secas rangem sob os nossos pés.
Na ressonância o elo da nossa dor
em meio ao caos
a pavorosa imagem
de que somos capazes de expor
a nossa ganância
até não mais ouvir
nem mais chorar
nem meditar,
nem cantar...
só ganância, mais nada.

É temerário descartar
a memória das Águas
o grito da Terra
o chamado do Fogo
o clamor do Ar.


Graça Graúna
Nordeste do Brasil, 21 de março de 2014. 

Nota: este poema escrevi em 14 outubro de 2009. O assunto, como se vê, infelizmente continua a nos entristecer. Pelo dia de hoje, pelo sofrimento da Mãe Terra; juntemos nossas mãos e nossas vozes pra salvar as florestas.

segunda-feira, 17 de março de 2014

16º Seminário FNLIJ Bartolomeu Campos de Queirós

Bartolomeu Campos de Queirós. Imagem extraída do Google


     Sobre a Importância da Fantasia na Literatura

     “A literatura, se construída de fantasia, é feita do que não temos. Só fantasiamos sobre o que sonhamos. Fantasiar é noticiar ao mundo que ainda tenho desejos. Fantasiar é festejar a vida”.
                                           Bartolomeu Campos de Queirós – “Para Ler em Silêncio”

   
Diante das inúmeras censuras em nome do politicamente correto escolhemos A FANTASIA como tema para o 16º Seminário FNLIJ Bartolomeu Campos de Queirós.
Em homenagem ao grande escritor, educador e pensador Bartolomeu Campos de Queirós, que nomeia este seminário, fomos buscar inspiração para a reflexão e o debate sobre o tema nos seus inúmeros escritos.
Neste ano em que a FNLIJ comemora o 40º aniversário da realização do 14º Congresso do IBBY realizado no Brasil cujo o tema foiO Livro Como Instrumento na Formação e no Desenvolvimento da Criança e do Jovem convidamos a todos que se interessam pela formação de leitores por meio da literatura, professores ou pais para participar dessa discussão.
O Seminário Bartolomeu Campos de Queirós tem por objetivo refletir com profissionais e interessados das áreas de educação e cultura a necessidade e importância  da leitura de livros de qualidade.
O Seminário ocorre durante a programação do 16º Salão do Livro FNLIJ para Crianças e Jovens.
O 16º Salão do Livro FNLIJ para Crianças e Jovens irá acontecer de 28 de maio a 08 de junho de 2014. O Salão já se tornou parte do calendário cultural do Rio de Janeiro e será realizado no Centro de Convenções Sul América – Centro – Rio de Janeiro.  O Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens é um projeto pioneiro de caráter institucional, por ter criado no país uma feira exclusivamente de livros de literatura e informativos para esse público e por introduzir a presença de biblioteca em recinto de feiras de livros.
Além da programação de 3 dias, que segue abaixo, a FNLIJ inaugura no espaço do Salão um momento de comunicações acadêmicas para pesquisadores interessados a expor seus trabalhos sobre A Fantasia na Literatura.
O 16º Seminário acontece nos dias 02, 03 e 04 de junho de 2014.
Nestes 3 dias contaremos com a seguinte programação:
1º Dia - Dedicado à Literatura na Argentina
2º Dia - XI Encontro de Autores Indígenas com o tema “Literatura indígena, a bola da vez”.
3º Dia – Iremos refletir sobre a literatura por meio de temas tratados no 14º Congresso do IBBY realizado pela FNLIJ no Rio de Janeiro há 40 anos atrás, em 1974.
                                                
                                                                                                        Comunicações

Este ano a FNLJ buscando aproximar a produção acadêmica sobre leitura, literatura para infância e juventude convida pesquisadores interessados a realizarem comunicação durante o período de 04 a 06 de junho de 2014.
Os trabalhos devem conter reflexões de pesquisas em andamento ou concluídas que dialoguem com os 4 temas propostos pelo 14º Congresso em 1974, em seu relatório final, a saber:
1.      O livro infantil, sua criação, produção e promoção
2.      A aproximação criança – livro
3.      A formação e a preparação do adulto para fazer a aproximação entre a criança e o livro
4.      O trabalho internacional com o livro infantil

Os trabalhos devem tratar o percurso desses temas ou apenas um deles, nos últimos 40 anos ou abordar a situação atual. Entendemos que estes temas são estruturantes nos processos de promoção da leitura literária e assim devem propor a reflexão sempre.
Regras para envio:
Os interessados em fazer comunicação devem enviar resumo em até 2.500 caracteres, até o dia 10/04. Os resultados dos trabalhos selecionados será comunicado entre 20/04 e 25/04.
Cada comunicação terá o tempo de 15 minutos para apresentar e poderá contar com data- show.
Pelo menos uma (1) pessoa, caso seja trabalho de equipe, terá que realizar a inscrição no 16º Seminário FNLIJ Bartolomeu Campos de Queirós.
A FNLIJ irá compor a comissão científica que irá julgar os trabalhos selecionados. Os critérios para seleção pautam desde a clareza das ideias no texto até a correspondência com a proposta. Os selecionados deverão enviar o trabalho compilado na íntegra assim como suas imagens, se houver. Esses trabalhos serão publicados no site da FNLIJ. 
Maiores informações: FNLIJ - tel: 21 – 2262 9130; e-mail: seminario@fnlij.org.br
  
Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil - FNLIJ
Brazilian Section of IBBY
Rua da Imprensa, 16 - Salas 1212 a 1215
20030-120 - Rio de Janeiro - RJ
Tel: 55 21 2262-9130
Fax: 55 21 2240 6649
 www.fnlij.org.br

sexta-feira, 14 de março de 2014

O zen da poesia em construção





 
Árvore pássaro. Escultura: Leno. Foto: Graça Graúna


O cosmo é poesia
a energia é poesia

e quando se misturam razão e coração
tudo depende do modo que a gente vê:

um monte de gente pequena
fazendo cata-ventos de papel

parece uma nova tribo: Íris, Caio, Davi
Rudá, Mariana, Ian, Iasmin e Nina

e tudo depende
do jeito que a gente vê:

um caracol voando e uma rã pulando
de-va-ga-ro-sa-men-te

uma estrela do mar
e um cavalo no azul marinho

o cochilo do pássaro
e uma nuvem passando

a bailarina do circo
e um pônei dançando

uma casa na árvore
e um boizinho pastando;

um arco-íris no jardim
ou uma flor na janela

uma montanha de sonhos
um castelo de areia

ou uma casa de pássaros
como quer a poesia

tudo pode ser poesia
depende do jeito de ver

o poder a mágica
que a palavra pode ter



Graça Graúna

Nordeste do Brasil, 14 de março. Dia da poesia.


domingo, 9 de março de 2014

Fen’Nó: somos a raiz da esperança



Não conheci dona Ana da Luz Fortes do Nascimento (Fen’Nó), essa guerreira da nação Kaingang, mas seu pensamento me vestiu de coragem pra enfrentar também os desafios do meio acadêmico. 

Foi em março de 1999 que eu vi a reportagem de capa do Jornal Porantim dedicado a uma anciã kaingang; uma homenagem pelo dia da mulher. Quando li as palavras de  Fen’Nó, no Jornal Porantim,  intui que eu deveria – a partir de então – compartilhar o seu pensamento com os meus alunos e com todos interessados pela nossa cultura. 

Aprendi com Fen’Nó que nós mulheres indígenas “somos fecundas. (...) Somos a multiplicação  das lutas como a terra multiplica o cereal plantado. Somos a raiz da esperança”. Hoje, tomei conhecimento que Fen’Nó habita agora entre as estrelas. Tenho certeza que Fen’Nó está bem pertinho de Ñanderu, intercedendo por todos nós e multiplicando a nossa esperança de um mundo melhor.

No meu livro “Contrapontos da literatura indígena contemporânea..”, dedico o cap.3 à poesia escrita por mulheres indígenas e é justamente nesse capitulo que o pensamento de Fen’Nó me guia para relatar um pouco da nossa cultura indígena.
A luta continua, Fen’Nó.. 
Que Ñanderu nos acolha, 

Nordeste do Brasil, Graça Graúna


Vitral de mulher

A propósito do dia 8 de março, compartilho o vitral poético que recebi da minha filha Ana Inês. 
A imagem que segue é parte de um conjunto de vitrais que eu fiz,  há quase uma década, para enfeitar as portas e  as janelas da casa de Ana. Saudações poéticas, Graça Graúna

Foto: Ana Inês


Parabéns por cada dia de conquista
Assim ficou meu cartão pra todas nós, num "Vitral de mulher": Ana Inês.


Vitral de  Mulher

Mulher forte,
mesmo de coração partido
... libido traído

Mulher de sorte,
mesmo com olhar perdido...
ao encontrar nos filhos  seu mais belo  sorriso


Mulher de hoje, mulher de ontem,
mesmo quando no espelho não se vê...
saber ser  mulher

Mulher que se ama e se admira
mesmo quando, ao  olhar para outras, se inspira...
lembra sua raiz e, transparente, reflete a veia forte de mulher