domingo, 29 de janeiro de 2012

A arte como exercício de cidadania em João Werner

JoãoWerner:  Karas

          Pela Internet, as primeiras impressões da exposição de gravuras intitulada “Ladrões” me chegam numa mistura de imagem e palavra; pois o artista João Werner - de tão insatisfeito com as desigualdades sociais, estampa em vinte e quatro gravuras um espécie de 3x4 da triste realidade que nos cerca.

 João Werner: Distribuição de rendas

          O pouco que eu conheço da arte de João Werner talvez não me dê o direito de escrever acerca dos seus personagens, dos seus traços, do seu compromisso com o social em meio ao seu apurado senso estético. Conhecendo apenas virtualmente suas gravuras em torno de um cotidiano tão violento, quer seja no Brasil ou em outras partes do mundo; penso que é importante arrecadarmos um tempinho que seja para refletir acerca do tempo de desumanização; ao fazer isto, não estamos refletindo sozinhos, pois Werner aguça em nós a vontade verdadeira de fazer alguma coisa para tornar o mundo melhor. Por meio da sua arte podemos dizer que estamos exauridos do ar pesado oriundo da violência. Muitos até podem ignorar ou torcer o rosto pro outro lado diante da realidade que custa crer; mas não adianta dobrar a esquina e fingir que aquela pessoa lá na escuridão seja um fantasma dos tempos sombrios; fantasmas da falta de liberdade de expressão. Podem até fingir que aquele tiroteio não é na esquina da sua mansão. Imagina, tiroteio em área nobre nunca existiu. Imagina, o dano à propriedade não vai lhe prejudicar em nada; nem as torturas, nem o vandalismo, nem as detenções; nada disso vai tirar a sua sanidade, a sua boa fé, a sua honestidade, a sua consciência étnica e tudo que lutamos para obter a custa de sacrifício e direitos. 

João Werner: Tiroteio
          
          Visitar ainda que virtualmente, ou atravessar as ruas de Londrina e ver de perto as gravuras de Werner é uma forma de exercer a cidadania e mostrar que por meio da arte também se faz militância pelos direitos humanos.

Nordeste do Brasil, verão de 2012.
Graça Graúna


Para saber mais, acesse o link:
http://www.joaowerner.com.br/

Um comentário:

Graça Graúna disse...

Recebi pelo yahoo este comentário de João Werner:

Olá Graúna, grande abraço a vc.
muito grato pelo belíssimo texto que escreveu a propósito da minha expo, Ladrão!
fico mt honrado por merecer esta sua imensa gentileza.
se me permitir, gostaria de publicar seu texto em meu site.
João