sábado, 17 de dezembro de 2011

Morre em Cabo Verde a Diva dos pés descalços


Imagem extraída doGoogle

Morre em Cabo Verde a cantora Cesária Évora

Fonte: EFE 

Paris, 17 dez (EFE).- A cantora de Cabo Verde Cesária Évora, conhecida como a diva dos pés descalços, morreu neste sábado aos 70 anos em um hospital de seu país, informou a emissora francesa "France Info".
Évora, nascida na cidade de Mindelo na ilha de São Vicente em 27 de agosto de 1941, havia se retirado dos palcos em setembro por motivos de saúde e de Paris, onde estava, decidiu voltar ao seu país para passar ali "seus últimos dias", indicou a emissora, citando seu agente e o Ministério de Cultura de Cabo Verde.
No último comunicado de sua gravadora, Lusafrica, no mês de setembro, os médicos que a acompanhavam na capital gala ordenaram o fim de sua próxima turnê, de acordo com seu produtor e manager, José da Silva, o que a levou a decidir pelo fim de sua carreira.
"Seus novos problemas de saúde seguem a várias cirurgias nos últimos anos, entre estas uma cirurgia no coração, em maio de 2010", detalhava a nota, na qual ressaltava que com essa decisão renunciava a uma vida itinerante que a levou a todo o planeta.
Évora publicou em 1988 seu primeiro álbum, "A diva dos pés descalços". Mas ela somente alcançou sucesso em 1992, quando lançou "Miss Perfumado", assombrando o mundo e começou a viajar com sua morna (o blues cabo-verdiano), que segundo sua gravadora sabe transmitir a melancolia de seu país.
A artista recebeu em 2009 a insígnia da Ordem da Legião de Honra da França depois de mais de 45 anos de carreira musical, incluindo seus 14 álbuns.
Ela ganhou o apelido de "diva dos pés descalços", título de seu primeiro disco, por cantar sem sapatos em suas atuações, em homenagem aos mais pobres, e as letras de suas canções frequentemente eram dirigidas a essas pessoas.

2 comentários:

Ana Inês disse...

Triste notícia sobre nossa diva dos pés descalços. Bom é saber que sua voz é sempre viva, como aquela flor de outrora, que nos inspira raizes de luta. Raizes como a sua, que faz o ecoar da poesia e dos sentimentos.

Graça Graúna disse...

Sabe, Ana: uma das primeiras coisas que eu fiz quando chegou a noticia do falecimento, foi escutar pelo radio (via internet) as belas canções interpretadas por ela. Também rezei por ela que andava sofrendo estes últimos anos com problemas de saúde. Também alimento o sonho de conhecer Cabo Verde e a casa onde morou a nossa querida Cesaria Évora. Grata pela leitura. Sodade, Bjos e bençãos, Mainha