domingo, 24 de julho de 2011

A literatura indígena na 1ª Feira Literária de São Bernardo do Campo


No período de 1 a 14 de agosto, a cidade de São Bernardo do Campo/SP acolherá escritores(as) de varias partes do Brasil, o público infantil e juvenil e educadores(as) da região ABC que terão a oportunidade de conhecer, de perto,  um grupo de escritores  indígenas. Também participarei desse evento ao lado de Ron Mendes Wasiry, Elias Yaguakã, Olivio Jekupe, Cristino Wapichana e Daniel Munduruku, esperando a todos(as) para mais um encontro para falar da nossa cultura.
O Texto que segue foi extraído do Portal da Secretaria Municipal de Educação de S. Bernardo do Campo. Tenham todos(as), uma boa leitura.
Saudações literárias e indígenas, Graça Graúna

“A Feira

Imagem: Felit

 Durante o ano de 2011, a Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo, demonstrando seu compromisso com a leitura, realizará diversas ações visando não apenas incentivar o ato da leitura, mas também garantir a apropriação dos espaços leitura existentes em suas unidades escolares.

Como parte destas ações, entre os dias 1º e 14 de agosto, será realizada na cidade a 1ª Feira Literária de São Bernardo do Campo, uma idealização da Secretaria Municipal de Educação em parceria com a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil – FNLIJ.

A FELIT é um evento pioneiro na região, no qual não só as crianças, mas também os adultos, entrarão no mundo do livro, da literatura, do conhecimento, da cultura e do entretenimento. Durante todo o evento, o livro e a leitura literária serão o centro das atenções e os responsáveis por propiciar este prazer a todos nós (escritores, ilustradores e editores) estarão em contato com seu público, falando um pouco sobre seus trabalhos e experiências com a leitura.

A realização desta Feira atende a proposta de governo democrático e vai ao encontro das ações desenvolvidas junto aos estudantes da rede municipal de ensino, que enfatiza a importância de despertar o gosto pela leitura e garantir a autonomia na escolha de suas próprias leituras, a vivência cultural e a formação de cidadãos críticos. Além disso, a FELIT viabilizará a ampliação do repertório de escolhas literárias dos alunos e, consequentemente, sua visão de mundo.”

Nenhum comentário: