quarta-feira, 24 de março de 2010

A caminho do Haiti tem uma pedra(*)


tem uma jangada de pedra
a caminho do Haiti
a esperança se avizinha
pois navegar é preciso
ou como diz o velho Mago
uma obrigação todos temos.
E agora, que fazer?
A caminho tem uma pedra
e uma jangada se recria
pois não há mais tempo a perder


Graça Graúna, Nordeste do Brasil, 24.março.2010

(*) fiz este poema, pensando também em Carlos Drummond de Andrade, autor do poema “No meio do caminho”. Empreguei o termo Mago para homenagear SaraMAGO e a sua solidariedade ao povo do Haiti.

Nota: a Fundação José Saramago lançou uma edição especial do livro “Jangada de pedra” (editado originalmente, em 1986) com o intuito de ajudar as vitimas do Haiti. O produto da venda do livro é destinado integralmente as vitimas, por intermédio do Fundo de Emergência da Cruz Vermelha. Para saber mais da Campanha “Uma jangada de pedra a caminho do Haiti”, visite a Fundação José Saramago e assista também ao vídeo (neste blog) em que o próprio Saramago junto a outros escritores da língua portuguesa fazem da literatura um gesto concreto em prol das vítimas do terremoto.

***

Nota: poema diponível também no Overmundo.

9 comentários:

Jairo Cerqueira disse...

Navegar é preciso, sobreviver também é preciso. No Haiti, a precisão cede lugar para a necessidade. Que bons ventos conduzam esta jangada para que haja a reedificação dos escombros morais e materiais desta nação.
Um beijo, Grauninha.

Cíntia Thomé, Jornalista, Poeta . disse...

Graça bem importante essa informação e seu poema é bem comovente a um lugar que é a tristeza. Se houver sentido a palavra tristeza é essa:Haiti!
parabesn amiga! vou participar disso sim.ab

GRAÇA GRAÚNA disse...

Meu querido Jairo: sua presença aqui é um bom sinal de que a jangada há de singrar os mares. Grata pela leitura. Bjos.

GRAÇA GRAÚNA disse...

Minha querida Cintia: gratissimar pelo tempo que arrecadou ´para chegar aqui; sei que seu tempo é pouco. A tristeza toda será apagada com a sua doce presença. Bjos de luz, minha querida irmã das letras.Torcendo pelo Haiti, Grauninha

GRAÇA GRAÚNA disse...

Rita Pais, da Fundação José Saramago, disse:
--------

Estimada Graça Graúna

Ficamos muito gratos pela sua gentileza no envio do poema, e enviamos os mais

Cordiais cumprimentos

Rita Pais
Fundação José Saramago

Avenida Almirante Gago Coutinho, 121
1700-029 Lisboa
(+351) 21 816 17 67
rita@josesaramago.org

Sônia Brandão disse...

Mesmo que o mar esteja revolto é preciso navegar e não perder a esperança de se chegar a um porto seguro.
Cabe a cada um de nós dar a nossa contribuição aos nossos irmãos que sofrem.

bjs

GRAÇA GRAÚNA disse...

Sonia, minha querida irmã de luta, poeta e amiga: sua presença aqui só enriquece a boa campanha do Saramago. Grata pela visita. Vamos torcer pra jangada chegar aonde deve ir. Pelos nossos irmãos que sofrem, Grauninha

Dayvson Fabiano "Imorrível" disse...

Há i_em ti uma luz que se compadece do sofrimento dos outros. Lindo poema e linda vc.
Abreijos e paz em Ñanderu.

GRAÇA GRAÚNA disse...

Dayvson, meu querido: carrego você no meu coraçãao sempre. Vamos nessa barca poelo Haiti. Que Ñanaderu ilumine. Bjos.