domingo, 29 de novembro de 2009

Recomende este livro: "Criaturas de Ñanderu"

Ilustração: José Carlos Lollo
O livro Criaturas de Ñanderu é um emocionante conto indígena escrito por Graça Graúna no qual uma garota com nome de pássaro, ao tornar-se adulta, ganha asas e sai de sua tribo para conhecer a cidade grande.
***
“Graça Graúna, educadora e descendente da etnia Potiguara, apresenta o livro “Criaturas de Ñanderu”, que conta a história de uma bela índia que teve seu nome trocado pelo de um pássaro. O livro é uma publicação da Editora Amarylis, selo editorial da editora Manole.” (http://www.meupalco.com.br/, em 6 de outubro de 2009)
***
Criaturas de Ñanderu
Editora Amarylis - um selo editorial da Manole / São Paulo

Sinopse:
Criaturas de Ñanderu, livro de Graça Grauna conta com sensibilidade e poesia uma história dos ancestrais, ouvida à noite pelas crianças da aldeia. Trata-se da história da mais bela cunhã, que teve o nome trocado por seu pai para um nome de pássaro. Um nome que se confundia com o nome de uma ávore. À noite, um velho sábio apareceu e disse a bela cunhã que ela deveria seguir esse seu destino, para proteger a ciência doseu povo, a sua aldeia, mas que deveria evitar se encantar com as belas mentiras das grandes cidades. Quando estava com seu povo, se podia perceber que os ombros dela se recobriam de uma vasta plumagem negra mas, quando saia da aldeia essa plumagem se transformava em belos cabelos negros para não atrair a atenção das outras pessoas. Assim seguia a cunhã sempre maior em graça e sabedoria, mas às vezes ela se deixava encantar pelas belas mentiras das cidades; então seu canto aparecia engaiolado...Para fugir dessa prisão, ela pensava nos grandes rios e florestas. Dizem que mesmo nos dias mais claros se vê alguns pássaros negros voando no céu azul e que quando, no frio , se vê alguma gaiola vazia, é porque um pássaro voltou para a liberdade.
Ano: 2009
Brochura32 páginas
23x23cm,
ISBN 978-85-204-3057-6

2 comentários:

Fabiano Sobreira disse...

Mãe, vó, menina pássaro,

Um livro mágico, emocionante. O texto e as imagens nos fazem voar pelas asas da menina-pássaro. A narrativa é potiguar e saterê, pois é porantin: nos conduz como remo pelas águas aquareladas, nos fortalece como arma e nos enriquece de memórias.
A fluidez multicolor das palavras de Graúna se mescla como um sonho à poesia aquarelada de José Carlos Lollo.
A estória/História flutua pelas páginas, levita e toma conta de nossa alma, de nossa imaginação, nossa memória.

bençãos de Ñanderu

Fabiano José Arcadio Sobreira

GRAÇA GRAÚNA disse...

Fabiano, meu filho querido: quando escrevi esse livro pensei muito em vocêe, em Agnes e em Ana e nas crianças todas da nossa família; penso que estamos cumprindo a nossa trajetória como quer Ñanderu - Nosso Pai, o grande criador do universo.Sou muito feliz em ter você, Ana e Agnes sempre por perto. Espero que esse livrinho contribua para a formação de Mariana, Rudá, Davi, Iris, Caio, Ian e Mimi. Bjos de luz,
Mainha

PS: gostei muito da sua leitura.