sexta-feira, 15 de maio de 2009

A tradição oral e as novas tecnologias da memória

Ilustração: Fernando Vilela, no livro Sabedoria das águas, de Daniel Munduruku

Entre os dias 15 e 20 de junho de 2009, no Rio de Janeiro, acontecerá o VI Encontro Nacional de Escritores(as) e Artistas Indígenas. O tema em pauta enfatiza a “A tradição oral e as novas tecnologias da memória”. O objetivo é discutir os usos das tecnologias para a preservação e a atualização da memória ancestral de nossa gente.
O Encontro acontece no XI Salão do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) e pretende também reunir pessoas que estão desenvolvendo trabalhos teóricos e práticos dentro desta área de pesquisa com especial enfoque na produção literária. O evento se realizará junto ao 11º Salão FNLIJ , no Centro Cultural Ação da Cidadania (Av. Barão de Tefé, 75, Bairro Saúde, no Rio de Janeiro, CEP 20220-460). Participarão os parentes indígenas oriundos das diversas regiões do Brasil. Da programação, vale ressaltar o momento em que estaremos reunidos com os imortais da Academia Brasileira de Letras, com os educadores das redes pública e particular de ensino, com estudantes universitários da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Em meio ao evento, crianças e jovens serão atendidos em nosso estande institucional dentro do salão do livro.
Daniel Munduruku, presidente do Instituto Indígena Brasileiro para a Propriedade Intelectual (Inbrapi) e grande articulador do VI Encontro, fala da expectativa de trazer o debate para o universo da literatura a fim de “mostrar como esta atualização está se dando de forma a complementar – e não destruir – a oralidade dos povos indígenas brasileiros”. Para Daniel, a intenção é “contribuir para o desenvolvimento de um pensamento holístico que mostre o congraçamento entre tradição e as tecnologias”. Confira a programação:

Dia 17 de Junho
Período da manhã

Ritual e mesa de abertura com a presença de Beth Serra e convidados.
Palavras de boas vindas por Daniel Munduruku

TEMA: CAMINHOS DA MEMÓRIA
Mesa 01: Memória, Oralidade e Literatura.
Esta mesa pretende investigar o processo de como os povos indígenas vão se apossando de novos instrumentais sejam sociais ou acadêmicos para estabelecer parâmetros de coexistência entre as sociedades.
Mediação: Ely Macuxi
Graça Graúna – Doutora em Literatura
Marcos Terena – Liderança e diretor do Memorial dos Povos Indígenas de Brasília.
Severiá Xavante – Professora de Língua e Literatura brasileira.

INTERVALO: CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Mesa 02: Memória, Oralidade e as artes (grafismo, dança, música e ritual).
Esta mesa tem como finalidade apresentar o pensamento de artistas e agentes culturais indígenas no processo das apresentações da arte e da cultura indígenas.
Mediação: Eliane Potiguara
Siridiwê Xavante – Coordenador do Instituto das Tradições Indígenas - IDETI
Luciana Kaingang – Artista Plástica e Graduanda em Biologia pela UPF. Atua como educadora social no Ponto de Cultura Kaingang
Xohã Karajá – Artista Plástico e arte-educador

Período da tarde

TEMA: NOVAS TECNOLOGIAS DA MEMÓRIA
Mesa 01: Memória: Imagem em ação
Esta mesa tem como objetivo principal apresentar como os indígenas têm buscado atualizar a memória ancestral a partir do domínio das tecnologias ocidentais nos mais variados campos da ciência.
Athya Pankararu – Diretor da Ong indiosonline que utiliza a internet para divulgação dos conhecimentos ancestrais.
Isabel Taukane – Coordenadora da iniciativa “Círculo dos saberes” que reúne jovens de diferentes povos do Mato Grosso com o objetivo de reavivar a cultura tradicional entre eles.
Um representante da ONG videonasaldeias iniciativa que faz registro de imagens dos diversos saberes tradicionais.
Mediação: Ailton Krenak – Jornalista, diretor do Núcleo de Culturas Indígenas e da “Aliança dos Povos da Floresta”.

MOSTRA DE FILMES INDÍGENAS

Sorteio de livros e cultura material para o público presente.
Encerramento do seminário com a presença de Beth Serra, da FNLIJ.

Para saber mais:

FNLIJ
http://www.fnlij.org.br/principal.asp?cod_diario=21

Informações pelo e-mail:
seminario@fnlij.org.br
E pelo telefone: 21-22629130 com Maria Beatriz
Ingresso do 11º salão da FNLIJ – R$ 3,00 (três reais) para os professores que acompanham as turmas não pagam.

Graça Graúna, Nordeste do Brasil, 15 de maio de 2009
Nota: resenha publicada no Overmundo.

6 comentários:

Madalena Barranco disse...

Graça, querida!
Unir a tradição à tecnologia... Isso é sabedoria. Ah, que pena que estou longe de vocês, mas quem sabe um dia eu posso assistir um evento assim, tão genuinamente brasileiro?

Muitos beijos.

GRAÇA GRAÚNA disse...

Minha querida Madaklena Barranco - estou feliz demais com este seu comentário. Saiba que nunca existirá distancia entre nós, viu? Bjos de luz, Grauninha

Cristiano Melo disse...

Graça querida,
Que maravilha de evento, algo assim é de se participar, tentarei agendar para ir. Divulgarei a um amigo jornalista da FIOCRUZ, que trata de informação e comunicação em saúde, e como a literatura, a utilização de tecnologias etc. estão neste escopo, e em alguns do grupo de pesquisa que participo aqui na UNB e na UFRJ(FIOCRUZ), farei o link.
Parabéns e super beijo

GRAÇA GRAÚNA disse...

Cristiano, meu amigo do cerrado: fico muito feliz e animada com essa divulgação.Aos poucos, vamos mostrando a nossa cara, o nosso jeito de ser e de viver que incomoda ainda muitos nesse torrão. Sinto boas energias que vêm de você. Paz em Ñanderu, Grauninha

Sônia Brandão disse...

Graça, seria ótimo poder participar de um evento assim. Infelizmente não me é possível, mas fico aqui torcendo para o sucesso desse encontro.
Beijos.

GRAÇA GRAÚNA disse...

Sonia, minha linda poetamiga:agradeço, de coração, esta energia tão positiva que vem de você. Paz em Ñanderu,Grauninha