quarta-feira, 20 de maio de 2009

Avesso blues

Imagem: grafite e poesia, de Nelson/Google


Olho a cidade
grito o teu nome
gravado nos muros
com o por do sol

Nada de novo
e tudo de novo
ontem mais lua
hoje mais sol

Olho a cidade
grito o teu nome
num avesso blues
cravado de sol

Escrevi este poema há dez anos, quando me vesti de coragem para lançar meu livro de poemas - Canto mestizo, publicado em Marica/RJ, Editora Blocos, 1999, p.66.
Graça Graúna, Nordeste do Brasil, 20.maio.2009
------------------------------------------------
Nota: poema publicado no Overmundo.

4 comentários:

samuca santos disse...

grauninha, querida,
teu poema é puro blues
(nem precisa dizer que o nego véio adora blues, jazz, soul, spirituals...)
tcheros

GRAÇA GRAÚNA disse...

Samuca do meu coração, alegra-me a sua afeição a este poema. Xeros e blues e soul, Grauninha

Madalena Barranco disse...

Nesse poema brilha o Sol que sempre foi da Lua em cada verso de liberdade da alma!! Lindo.

"Vestir-se de coragem" > gostei dessa frase, que sugere uma nova corrente de moda - rsrsrs.

Beijos

GRAÇA GRAÚNA disse...

Querida Madalena Barranco: é sempre uma grande alegria sentir o brilho da sua presença. Grata pela sua atenção ao Avesso blues. Bjos, Grauninha