sexta-feira, 20 de março de 2009

Instante da palavra

Imagem Google. Barcos, de Van Gogh.
...como se fora seda
como se fora véu
um livro entre as maõs
palavras cheias de vida.

Todos os sentidos são
um véu cintilante
entremeado de alegrias e tristezas.

O mundo gira.

Fora da prisão
quantas vidas ainda pra viver
quantos rios ainda pra correr
tanto mar, quantas lágrimas
e apesar de tudo
muito por saber...
sete vidas
sete selos
sete chaves
sete portais de saberes
sete estrelas
sete chapéus
sete luas
sete sóis
tanta chuva...

em meio aos sentidos
o desafio
para o dia acontecer


Graça Graúna, Nordeste do Brasil, 20.mar.2009
Poema piblicado no Overmundo com 111 votos.

9 comentários:

GRAÇA GRAÚNA disse...

Faz algum tempo, Alcanu escreveu no Overmundo um lindo poema intitulado “Trilogia dos dias de chuva”. Li, gostei e guardei na memória a vontade de falar da chuva e também do instante da palavra com metáforas de lágrima e luta.

samuca santos disse...

qrauninha, querida:
que coisa mais linda!
a propósito, o joão thomaz no blog poeta salutor lembra o dia mundial da poesia com um poema do também português brisso lino, em homenagem a...
"o cachimbo de neruda"
vale a pena conferir:
http://poetasalutor.blogspot.com/
ou no meu bloguinho...

GRAÇA GRAÚNA disse...

Sam, meu querido: renovo a minha alegria quando você aparece. Fui lá no blog que você sugeriu; vi e gostei. Viva a poesia, sempre! Bjos, Grauninha

Ícaro disse...

Graça graúna: es un placer encontrar gente con los mismos intereses que uno y por completa casualidad. Me gusta tu poesía y también me gusta mucho el idioma portugués, tiene sonidos muy hermosos, aunque el no conocerlo no me permite disfrutarlo al máximo. Navegando por tu blog me topé con una convocatoria a un concurso de cuentos y poesías, impulsado en el contexto de la marcha mundial por la paz y la no-violencia, lo que me llamó mucho el interés porque yo trabajo en un proyecto del movimiento humanista con el que estamos impulsando la marcha, y me pregunto si tu no formas parte también del movimiento en alguna de sus ramas. De nuevo, es un gusto toparme con gente como vos, nos mantendremos en contacto virtual. Te deseo paz, fuerza y alegría.

GRAÇA GRAÚNA disse...

Estimado Ícaro: grata por sua amável visita. Gostaria de ajudá-lo, mas escrevendo para o site do concurso certamente terás mais informações. Divulgo o Concurso porque acho muito importante, mas não tenho outras informações. Grande abraço, Graça Grauna

Madalena Barranco disse...

Que lindo poema para ler sob o luar e também debaixo de vigorosa chuva depois do Sol. Mágico, porque ultrapassa a porta do sete.

Beijos

GRAÇA GRAÚNA disse...

Madalena Barranco, poetamiga: linda é a tua presença. Estava já com saudades. Grata pela visita ao meu humilde blog. Bjos, Grauninha

Claudia Rangel disse...

Se não se importar, gostaria de replicar esse poema no meu blog. Gostei muito.

beijos

GRAÇA GRAÚNA disse...

Minha querida Claudia Rangel - irmã das letras: é uma honra compartilhar do seu blog com os meus escritos. Grata por gostar do 'Instante da palavra". Abraços de Páscoa, Grauninha