sábado, 14 de março de 2009

Alma benzida

Imagem Google. Oferenda



Acuda, meu Santo
sou só
uma mulher
perdida nesse mundo
uma cabocla velha
a mais pobre
não me engano
sou só
uma mistura
de Mãe-negra se acabando
para salvar minh'alma
benzida pela Mãe-d'água
para acender o meu canto

Graça Graúna. Tessituras da terra. Belo Horizonte: M.E. Edições Alternativas, 2001, p. 15.

Este poema está com 104 votos no Overmundo.

4 comentários:

Naná disse...

adoro seus poemas! parabéns!

GRAÇA GRAÚNA disse...

Naná, querida; grata pela leitura. Gosto muito quando voc~e aparece. Bjos, Grauninha

Compulsão Diária disse...

Acuda, meu santo que a poesia saltou das ancas e ganhou a alma

GRAÇA GRAÚNA disse...

CD - você é mesmo divina. E eu aqui saltando de alegria com a tua leitura, a tua visita. Bjos. Grauninha