quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Poema das horas

Imagem Google. Clock Explosion, de Salvador Dali

...trancou a porta da casa e supôs
que desse jeito estaria bem melhor.
Também jurou de pés juntos
que jamais dividiria
o sal e o pão.

Trancou a sete chaves o coração
desconstruiu cada minuto de espera
mas de nada adiantou:
a dor foi mais forte
a solidão foi mais longe, estrondou...

e o eco se fez ave de muitos voos.


Graça Graúna, Nordeste do Brasil, 25.fev.2009

Uma explicação necessária: a minha amiga CD (Compulsão Diária) - que eu chamo de Criatura Divina - compôs um Meme – um dos mais inquietantes que já li. Para atender o seu chamado, revisitei um poema (Eco – ave de tantos vôos) do meu amigo Lucio Ferreira – poeta pernambucano. Do livro dele (Estas coisas cá de dentro, Recife, Edições Bagaço, 2004, p.74-75) extrai o seguintes versos.
...“Tudo ficou contado.
O eco tem muitos cantos
é ave de muitos vôos”.


A partir dos versos de Lúcio, burilei o meu "Poema das horas".

11 comentários:

samuca santos disse...

grauninha, querida,
assim já é demais...
me arrebentando assim logo na quarta gorda?
ainda bem que eu não brinco carná, senão, de ressaca, iria explodir!
você é grande.

GRAÇA GRAÚNA disse...

Obrigada, meu querido Sam. Também acho que vou explodir porque você está aqui..rsrsrs...bjos.

Viajando nas Letras disse...

O tempo, esse héroi/vilão das histírias de amor e dor. Oh cotiniano, oh poesia latente e pujente que nos faz viver garimpando horas e alçando vôos.

Beijos Graúna!

Sônia Brandão disse...

Olá, Graça,
Vim conhecer o seu blog e valeu a pena.
Vejo que continua afiada. Gostei muito desse Poema das Horas.
Beijos.

GRAÇA GRAÚNA disse...

Minha querida Sonia Brandão: ganhei o dia com a sua doce presença. Volte sempre, Grauninha

GRAÇA GRAÚNA disse...

Anderson, gosto da sua presença, assim, Viajando nas Letras. Bom demais te ver. Obrigada pelo carinho. Bjos.

Juliano Sanches disse...

Os nossos sentimentos servem para contradizer a razão. Dizemos uma coisa, fazemos outra o tempo todo. Risos. Só os risos nos confortam.

Nessa semana, fiz uma comparação entre a vida humana e a natureza no meu blog. Citei o bambuzal, como símbolo de resistência, inclusive. Dê uma olhada.

Visite minha Casa, quando puder.

O endereço é:

(http://casadojulianosanches.blogspot.com/).

Um grande abraço.

GRAÇA GRAÚNA disse...

Juliano Sanches: obrigada, mais vez, por sua atenção ao meu blog. Também gostei muito de visitar a sua casa. Bjos.

Marcos disse...

Meme interessante. De um poema, nasce outro tão bom quanto.

GRAÇA GRAÚNA disse...

Marcos, poetamigo: bom é ter você por perto. Bjos.

GRAÇA GRAÚNA disse...

Recebi do poeta Eron Freitas (evidalf@yahoo.com.br) este depoimento, em 27.fev.09.Eron disse:

Graça Graúna:

Um blog criado é mais uma estrela no firmamento da Literatura a emitir sinais do conhecimento, canais de
comunicação, portas abertas para a troca de experiências,
cultivo e fortalecimento de amizades. Quem "pensa, lê,
escreve, ama, luta, sonha..." deve ter uma bagagem cultural
muito densa! Então... não seja egoísta e compartilhe seus
conhecimentos, seu aprendizado na vida conosco. A cultura
nos revela um fenômeno abstrato, mas de inegável valor:
você compartilha, distribui, dá... e nda perde. Permanece com o mesmo todo. Não é como ter uma dúzia de laranjas,
dar 6 e reduzir sua posse para 6.
Obrigado por compartilhar o blog comigo. Esperto "vê-la" mais vezes. Meu abraço, Eron