quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Margens

 Imagem: Zipnet
I

A poesia tem gosto de sal
e me faz chorar
pelas ruas de Recife
de Espinhara e Ascenso
de Alberto Cunha Melo
de Mauro Mota e Bandeira

II
...está inscrita a inquietude.
E tão logo amanhece
me embriago da poesia que exala das pontes
do cheiro de terra que fura o asfalto
das ruas do Recife
onde passam maracutus
e cresce a saudade do poeta França.

3 comentários:

Luiz Alberto Machado disse...

Olá, parabens pelo lançamento do livro e por este excelente espaço. Estarei indicando nas minhas páginas. E quando puder confira as novidades: as previsões do Doro para 2008 no blog Tataritaritatá; novidades de clipes e mp3 na Música; e muitas outras novidades no Guia de Poesia, nos Blogs, enfim, tudo na minha home page abaixo. Vou adorar sua visita e comentários.
Beijabrações, bom final de semana & tataritaritatá!!!
www.luizalbertomachado.com.br

Diana disse...

Professora, parabéns pelo lançamento do seu livro! Foi tudo muito bonito era visível e sincero o carinho que os teus alunos têm por ti enquanto recitavam. Não recitei, mas me incluo nos que te admiram e sentem carinho! abraço!

Ademario disse...

Graça Graúna, como você nos alegra e enche os nossos coraççoes e vida! Que sopro, que sacudida nos dá e nos puxa para as belezuras da vida! Você mana, kunhã poranga, hija de Ñanderu Eté, AmeAfroLatina nave e hermana sertã nos alimenta com seios fartos de loba, - poeta incansável, mulher destemida: alma AmerÍndia: te amo e sinto saudades e em pleno verão quando os flamboyants sangram, - sinto frio, por estar ao teu lado.

Teu blogger está muito rico, eclético e humaníssimo. Por andonde andas? Não tenho te achado. Estavas nas sendas, nas brumas, nas estradas, nos livros, nas rimas, nas lutas, nos moinhos, nos guetos, no Bebiribe, nos Mocambos... por certo!
Beijos dos baianos Yã, Natalina e eu, teu fã e amigo!!!

Saudade, esse sal essencial à existência, curte meu couro de homem-boi. Fico desidratado sem você. Preciso das águas dos teus rios fraternos e sábios para saborear a minha vida!

Com amor,

Ademario Ribeiro