terça-feira, 9 de outubro de 2007

Horas-cheias


nossos passos ecoam
no frêmito de asas
a poesia vem e vai
se alastrando
como quer a natureza:
gruta
seios
o sol-ponteiro
o arrepio de corpos
em meio a passarada

(Graça Graúna)
Nota: no site Overmundo, este poema recebeu 151 votos.

2 comentários:

Graça Graúna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Graça Graúna disse...

Imagem do casal de beija-flor disponível em:
http://www.vadiando.com/archives/beijaflor.jpg